quinta-feira, 20 de janeiro de 2022

Fique São na realidade que parece Ficção

        Qual o significado da ficção no mundo real, no qual ficar são é quase uma ficção? Se a ficção nos leva ao mundo dos sonhos, da magia, do brilho e da fluidez com o real; este, o mundo real nos transporta para o desejo, à vontade e a expectativa de manter-se são.

Fique são! É um conselho quase utópico na realidade de um mundo no qual o toque de um ser humano em outro pode desencadear uma doença grave, levando ambos a sucumbirem, quase como num toque de mágica e cujo fim é por vezes inevitável, ainda que não signifique felizes para sempre conforme a ficção.

Ficção e fique são! Sons semelhantes, grafias, sentidos e significados bem diferentes! Porém, os dois vocábulos transportam a reflexões dentro do mundo real ou imaginário, construindo pontes e encurtando distâncias entre o que se pensa, o que se diz e o que se faz!

Na ficção se criam histórias que partem de cenários reais, mas onde a vida se molda à realidade idealizada e na qual ficar são é algo sempre possível, concreto. A saúde é tão inerente como respirar ar puro, saudável. Os contos de ficção quase sempre têm cenários agradáveis; quase nunca envolvem corredores ou paredes hospitalares e, quando isso acontece, o personagem está levando flores para alguém que, às vezes, lá está para trazer à vida outro ser. Ah! Na ficção é sempre concebível que se fique são!

Regina Maria da Luz Vieira (RegiLuzVieira)


Foto da autora


sexta-feira, 31 de dezembro de 2021

Fim de ano

 Cresce e se renova a esperança...

Foto Arquivo Google



Este foi um ano difícil” se repetiu em diversos momentos de 2021 que chega aos seus estertores. De fato, foi um tempo insólito com a pandemia de Covid que não deu muita trégua, embora a vacinação no país tenha reduzido a mortandade, ainda que se propague a contaminação. E isto no mundo, em função de uma nova variante: a Ômicron da qual pouco ou quase nada se sabe, além de que é muito contagiosa.

Para completar as catástrofes naturais não deram trégua: terremoto, maremoto, chuvas inclementes deixam atrás de si um rastro de destruição e desolação. Isto para não falar do desemprego, da fome e da extrema pobreza em diversos continentes. Mas o ser humano traz em si o cerne de esperar contra toda esperança e recomeçar das cinzas como a Fênix e acreditando num Recomeço com experiências positivas. Esta resiliência ocorre porque a solidariedade cresce em momentos difíceis como o que todos enfrentamos em maior ou menor grau.

Mas 2021 trouxe também a esperança de mudança de cenário, se houver vontade política e cooperação de todos os cidadãos: afinal contra todos que ainda jogam contra a vacinação avançou, o Sistema Único de Saúde mostrou a que veio e se manteve de pé. São pequenas gotas de confiança e positividade num oceano de intempéries, em que  a Morte se opõe a Vida, mas não a vence.

Recomeçar nos diz o escritor Carlos Drummond de Andrade, dando “uma nova oportunidade a si mesmo. Renovar as esperanças na vida e o mais importante: acreditar em você mesmo”.  Mas não basta apenas acreditar em si; é preciso confiar que Aquele Menino-Deus que nasceu numa manjedoura em Belém continua vivo, ao nosso lado para nos levar à outra margem, quando a tempestade ou o mar revolto tentam nos derrubar.

O Menino-Deus feito Homem está e sempre estará conosco para  atravessarmos em segurança os inúmeros obstáculos que geram um mar de certezas ao longo do percurso. E por isso, é possível aguardar a luminosidade que retorna com o sol, trazendo também a bonança depois da tempestade. Assim, cada ser humano consegue vislumbrar e desejar um Novo Ano com tempos melhores para si e para o outro. Nesta sempre presente esperança é possível desejar: Feliz 2022! 

Regina Maria da Luz Vieira (RegiLuzVieira)


sábado, 25 de dezembro de 2021

Silêncio de Natal



Foto da autora

Ruas quase desertas, comércio fechado, igrejas e casas iluminadas com as cores e enfeites de Natal. Um grande silêncio pairou no ar na noite de 25 de dezembro. Tudo parou, mas ao contrário daquele período trágico em que se anunciou uma grande pandemia assolando os continentes, neste ano de 2021, a noite silenciosa trouxe a esperança, reunindo famílias e amigos em pequenos grupos. Uma noite que chegou com o anúncio da Boa Nova trazida por um menino-Deus, o qual veio para alegrar os corações entristecidos, resgatar os fracos e oprimidos, fazendo brilhar a luz de uma Estrela Maior presente entre todos os homens.

O mesmo silêncio da noite se fez presente ao longo do dia de Natal, mas nos corações e mentes daqueles que tinham casa para morar e a solidariedade de tantos abnegados para com os menos favorecidos e desamparados demonstrava que este era um silêncio esperançoso. Afinal, o Deus Todo Poderoso nasceu e fez ecoar em todos os cantos da Terra um canto alegre capaz de aquecer os corações despedaçados pelas perdas causadas por doenças e flagelos naturais provocados por enchentes e desabamentos em diversas partes do Mundo.

A Vida ressurge num ser tão frágil e pequenino, que é ao mesmo tempo 100% humano e 100% divino, capaz de renovar a Esperança trazida ainda que de modo embrionário no interior de cada coração. Este pequeno ser tem em si a capacidade de reconduzir o ser humano à sua essência infinita, desejosa de um Mundo mais justo, equitativo, fraterno e solidário. Um Mundo Novo em que a paz não é apenas a ausência de guerra, mas a convivência saudável, amorosa e grata entre todos que se reconhecem filhos de um mesmo Pai, irmãos entre si ou apenas seres humanos iguais entre si com poder para construir ou destruir conforma as próprias escolhas, pois todos são livres e têm condições para se reinventar. Basta querer!

Deste modo, o silêncio nas ruas quase desertas – onde até mesmo os carros silenciaram – ecoa no interior de cada casa, onde estão famílias e amigos que festejam o Natal, mas sobretudo, entre aqueles que sabem celebrar o nascimento do personagem central: Jesus Menino! É Ele quem carrega em si e distribui nos corações de cada pessoa a certeza de dias melhores não só para quem acredita, mas para todos os homens e mulheres de Boa Vontade em seus vários campos de ação. Só assim é possível dizer e verdadeiramente desejar: Feliz Natal!

Regina Maria da Luz Vieira (RegiLuzVieira)